quarta-feira, 31 de outubro de 2012

FILME - UMA RAZÃO PARA CANTAR COMPLETO DUBLADO




Sinopse: Tommy (Darius McCrary - Um Ritual do Barulho), um ex-detento à procura de emprego, enfrenta barreiras por causa do seu passado nas ruas, até que a vovó Memaw o encontra. Abrindo sua casa, ela o ajuda a arranjar um emprego e um espaço para usar o seu talento musical no coral da igreja regido por Charles (Kirk Franklin), mostrando-lhe que Deus pode cuidar dos seus problemas. Lilly, a neta de Memaw, desenvolve uma amizade muito especial com Tommy. As mudanças no comportamento dele causam um grande impacto em sua amizade com G. Smooth, um pequeno traficante.
O amor transforma pessoas neste drama repleto de música gospel onde você vai cantar, sorrir e avaliar os anseios do seu coração. Tommy, um ex-detendo à procura de emprego, enfrenta barreiras por causa do seu passado nas ruas,até que a vovó Memaw o encontra. Abrindo sua casa, ela o ajuda e arranjar um emprego e um espaço para usar o seu talento em música mostrando-lhe que Deus pode cuidar dos seus problemas. A sua neta, Lilly, desenvolve uma amizade muito especial com Tommy. As mudanças no seu comportamento causam um grande impacto em sua amizade com G. Smooth, um traficante que o envolve em grandes encrencas. Pela primeira vez na sua vida, Tommy tem esperança por alguma coisa,tem um motivo para viver, e tem “Uma Razão Para Cantar”. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

A REFORMA PROTESTANTE: PERGUNTAS E RESPOSTAS


PERGUNTAS E RESPOSTAS


Alderi Souza de Matos

1. Qual a importância da Reforma?

A Reforma Protestante foi importante para o cristianismo porque chamou a atenção para verdades (doutrinas) e práticas bíblicas que haviam sido esquecidas ou distorcidas pela Igreja Medieval. Não foi um movimento inovador, mas restaurador das convicções e ênfases do cristianismo original. Algumas de suas principais contribuições foram: retorno às Escrituras; a centralidade de Cristo; a salvação vista como dádiva da graça de Deus, a ser recebida por meio da fé; a Igreja não é a instituição ou a hierarquia, mas o povo de Deus – cada cristão é um sacerdote.

2. A Reforma foi um movimento exclusivamente religioso?

Embora tenha sido um movimento predominantemente religioso, a Reforma teve importantes ligações com as realidades econômicas, políticas e sociais do século 16. Na área econômica, contribuíram para a Reforma fenômenos como o fim do feudalismo, o desenvolvimento do capitalismo e a crescente urbanização. Ao contrário da mentalidade católica medieval, os protestantes tinham uma visão positiva do trabalho, do lucro e das ocupações “seculares”. Suas concepções acerca da pobreza também eram diferentes. Por outro lado, a Reforma foi um protesto contra a opulência da Igreja Majoritária e suas contínuas interferências na economia das nações européias (através de inúmeros impostos eclesiásticos e outros meios).

3. Qual a posição de Lutero quanto ao livre arbítrio?

Lutero negou o livre arbítrio no que diz respeito à salvação – o ser humano, escravizado pelo pecado, não pode por si mesmo buscar a Deus. Todavia, o livre arbítrio permanece intacto em relação a outras questões, como as decisões comuns e as responsabilidades da vida cotidiana.

4. Por que existem tantas igrejas protestantes?

Lutero defendeu firmemente a sacerdócio universal dos fiéis, mas essa não é a principal razão da existência de muitas igrejas evangélicas. A razão maior está no princípio do “livre exame”, ou seja, o direito de todo cristão de estudar por si mesmo as Escrituras, não ficando preso à autoridade da Igreja ou a uma interpretação “oficial” da Bíblia.

5. Há necessidade de uma nova Reforma?

Existem muitas igrejas ditas “protestantes” ou “evangélicas” que, por terem se afastado dos princípios básicos propostos pelos reformadores, realmente necessitam de uma nova Reforma.

6. Como a Reforma contribuiu para o pensamento moderno?

A Reforma contribuiu para o pensamento moderno de muitas maneiras. Seu questionamento do autoritarismo religioso medieval, sua ênfase à participação responsável dos fiéis na vida e na direção das igrejas, seu estilo participativo de liderança, sua valorização do trabalho e de toda e qualquer ocupação honesta contribuíram para o fortalecimento de noções como liberdade, democracia e solidariedade social. Os diferentes reformadores e seus seguidores deram importantes contribuições nas áreas da teologia, filosofia, política, sociologia e ética.

7. Que dizer da imagem negativa de Lutero?

Felizmente, essa imagem negativa de Lutero está em declínio. Atualmente, mesmo historiadores católicos têm tido uma visão mais construtiva e equilibrada do pensamento e da obra do reformador.

8. É correta a interpretação de Marx e Engels de que a Reforma foi motivada por fatores sociais e econômicos?

Essa visão de Marx e Engels é parcial e inadequada. Lutero foi movido acima de tudo por sua intensa experiência religiosa. Ele havia se tornado um monge por preocupar-se com a sua salvação; porém, a sua vida monástica só fez aumentar a sua insegurança espiritual. Foi então que descobriu nas epístolas paulinas o ensino acerca da justificação pela fé. Essa experiência libertadora, que trouxe paz ao seu coração, e as convicções dela resultantes, foram o fundamento da sua obra como reformador.

9. Lutero era aliado das elites?

Lutero era inteiramente popular, como demonstram fartamente os seus escritos. Ele era um homem do povo, falava a linguagem do povo, por vezes bastante áspera, e só ocasionalmente envolveu-se com os nobres, por força das circunstâncias políticas da época.

10. É verdade que o reformador Lutero gostava de uma boa cerveja?

Lutero realmente gostava de comer e beber, por entender que essas eram dádivas de Deus aos seus filhos.

11. Por que a Reforma teve diferentes manifestações?

A Reforma teve características distintas em outras partes da Europa por vários motivos: as personalidades e ênfases dos outros reformadores, as peculiaridades culturais das outras nações e as realidades políticas dessas nações. Por exemplo, na Inglaterra a Reforma só implantou-se graças à interferência decisiva de vários monarcas, como Henrique VIII, Eduardo VI e, em especial, Elizabete I. Querendo agradar os seus súditos protestantes e católicos, ela criou o anglicanismo, uma síntese de elementos dessas duas tradições religiosas.

Fonte : www.mackenzie.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

31 de Outubro - Dia da Reforma Protestante


A RELEVÂNCIA DA REFORMA

Alderi Souza de Matos

A Reforma Protestante do século XVI foi um fenômeno variado e complexo, que incluiu fatores políticos, sociais e intelectuais. Todavia, o seu elemento principal foi religioso, ou seja, a busca de um novo entendimento sobre a relação entre Deus e os seres humanos. Nesse esforço, a Reforma apoiou-se em três fundamentos ou pressupostos essenciais:

1. A centralidade da Escritura

Os reformadores redescobriram a Bíblia, que no final da Idade Média era um livro pouco acessível para a maioria dos cristãos. Eles estudaram, pregaram e traduziram a Palavra de Deus, tornando-a conhecida das pessoas. Eles afirmaram que a Escritura deve ser o padrão básico da fé e da vida cristã (2 Tm 3.16-17). Todas as convicções e práticas da Igreja deviam ser reavaliadas à luz da revelação especial de Deus. Esse princípio ficou consagrado na expressão latina “Sola Scriptura”, ou seja, somente a Escritura é a norma suprema para aquilo que os fiéis e a Igreja devem crer e praticar. Evidentemente, tal princípio teve conseqüências revolucionárias.

2. A justificação pela fé

Outro fundamento da Reforma, decorrente do anterior, foi a redescoberta do ensino bíblico de que a salvação é inteiramente uma dádiva da graça de Deus, sendo recebida por meio da fé, que também é dom do alto (Ef 2.8-9). Tendo em vista a obra expiatória realizada por Jesus Cristo na cruz, Deus justifica o pecador que crê, isto é, declara-o justo e aceita-o como justo, possuidor não de uma justiça própria, mas da justiça de Cristo. Essa verdade solene e fundamental foi afirmada pelos reformadores em três expressões latinas: “Solo Christo”, “Sola gratia” e “Sola fides”. Justificado pela graça mediante a fé, e não por obras, o pecador redimido é chamado para uma vida de serviço a Deus e ao próximo.

3. O sacerdócio de todos os crentes

A Igreja Medieval era dividida em duas partes: de um lado estava o clero, os religiosos, a hierarquia, a instituição eclesiástica; do outro lado estavam os fiéis, os leigos, os cristãos comuns. Acreditava-se que a salvação destes dependia da ministração daqueles. À luz das Escrituras, os reformadores eliminaram essa distinção. Todos, ministros e fiéis, são o povo de Deus, são sacerdotes do Altíssimo (1 Pedro 2.9-10). Como tais, todos têm livre acesso à presença do Pai, tendo como único mediador o Senhor Jesus Cristo. Além disso, cada cristão tem um ministério a realizar, como sacerdote, servo e instrumento de Deus na Igreja e na sociedade. Que esses princípios basilares, repletos de implicações revolucionárias, continuem sendo cultivados e vividos pelos herdeiros da Reforma.




Fonte : www.mackenzie.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Lutero - O Filme ( Dublado) - COMPLETO



Sinopse

Após quase ser atingido por um raio, Martim Lutero (Joseph Fiennes) acredita ter recebido um chamado. Ele se junta ao monastério, mas logo fica atormentado com as práticas adotadas pela Igreja Católica na época. Após pregar em uma igreja suas 95 teses, Lutero passa a ser perseguido. Pressionado para que se redima publicamente, Lutero se recusa a negar suas teses e desafia a Igreja Católica a provar que elas estejam erradas e contradigam o que prega a Bíblia. Excomungado, Lutero foge e inicia sua batalha para mostrar que seus ideais estão corretos e que eles permitem o acesso de todas as pessoas a Deus. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

“Prefiro morrer como cristã do que sair da prisão sendo muçulmana”

“Prefiro morrer como cristã do que sair da prisão sendo muçulmana”
Perto dos 40 anos de idade, a paquistanesa Asia Bibi se tornou conhecida no mundo inteiro. Casada com Ashiq Masih, mãe de cinco filhos e empregada na fazenda de um latifundiário muçulmano, sua vida não parecia muito divergente das demais mulheres de sua região; até que a data de 19 de junho de 2009 marcou sua história para sempre.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dia de Finados

1. No dia 2 de novembro se celebra o culto aos mortos ou o dia de Finados. Qual a origem do culto aos mortos ou do dia de Finados? O dia de Finados só começou a existir a partir do ano 998 DC. Foi introduzido por Santo Odilon, ou Odílio, abade do mosteiro beneditino de Cluny na França. Ele determinou que os monges rezassem por todos os mortos, conhecidos e desconhecidos, religiosos ou leigos, de todos os lugares e de todos os tempos. Quatro séculos depois, o Papa, em Roma, na Itália, adotou o dia 2 de novembro como o dia de Finados, ou dia dos mortos, para a Igreja Católica.


2. Como chegou aqui no Brasil essa celebração de 2 de novembro ser celebrado o dia de Finados? O costume de rezar pelos mortos nesse dia foi trazido para o Brasil pelos portugueses. As igrejas e os cemitérios são visitados, os túmulos são decorados com flores, e milhares de velas são acesas.


3. Tem apoio bíblico essa tradição de se rezar pelos mortos no dia 2 de novembro? Como um cristão bíblico deve posicionar-se no dia de Finados? Nada de errado existe quando, movidos pelas saudades dos parentes ou pessoas conhecidas falecidas, se faz nesse dia visita os cemitérios e até mesmo se enfeitam os túmulos de pessoas saudosas e caras para nós. Entretanto, proceder como o faz a maioria, rezando pelos mortos e acendendo velas em favor das almas dos que partiram tal prática não encontra apoio bíblico.


4. A maioria das pessoas que visitam os cemitérios no dia de Finados está ligada à religião católica. Por que os católicos fazem essa celebração aos mortos com rezas e acendendo velas junto aos túmulos? Porque segundo a doutrina católica, os mortos, na sua maioria estão no purgatório e para sair mais depressa desse lugar, pensam que estão agindo corretamente mandando fazer missas, rezas e acender velas. Crêem os católicos que quando a pessoa morre, sua alma comparece diante do arcanjo São Miguel, que pesa em sua balança as virtudes e os pecados feitos em vida pela pessoa. Quando a pessoa não praticou más ações, seu espírito vai imediatamente para o céu, onde não há dor, apenas paz e amor. Quando as más ações que a pessoa cometeu são erros pequenos, a alma vai se purificar no purgatório.


5. Existe base bíblica para se crer no purgatório, lugar intermediário entre o céu e o inferno? Não existe. A Bíblia fala apenas de dois lugares: céu e inferno. Jesus ensinou a existência de apenas dois lugares. Falou do céu em Jo 14.2-3 e falou do inferno em Mt 25.41.


6. Segundo a Bíblia o que acontece com os seres humanos na hora da morte? No livro de Hebreus 9.27 se lê que após a morte segue-se o juízo. E Jesus contou sobre a situação dos mortos Lc 16.19-31. Nessa parte bíblica destacamos quatro ensinos de Jesus:

  • que há consciência após a morte;
  • existe sofrimento e existe bem estar;
  • não existe comunicação de mortos com os vivos;
  • a situação dos mortos não permite mudança.

Cada qual ficará no lugar da sua escolha em vida. Os que morrem no Senhor gozarão de felicidade eterna (Ap 14.13) e os que escolheram viver fora do propósito de Deus, que escolheram o caminho largo (Mt 7.13-14) irão para o lugar de tormento consciente de onde jamais poderão sair.


7. Fora a crença sobre o estado dos mortos de católicos e evangélicos, existem outras formas de crer sobre a situação dos mortos. Pode indicar algumas formas de crer? Sim.


  • os espíritas crêem na reencarnação. Reencarnam repetidamente até se tornarem espíritos puros. Não crêem na ressurreição dos mortos.
  • os hinduístas crêem na transmigração das almas, que é a mesma doutrina da reencarnação. Só que os ensinam que o ser humano pode regredir noutra existência e assim voltar a este mundo como um animal ou até mesmo como um inseto: carrapato, piolho, barata, como um tigre, como uma cobra, etc.
  • os budistas crêem no Nirvana, que é um tipo de aniquilamento.
  • As testemunhas de Jeová crêem no aniquilamento. Morreu a pessoa está aniquilada. Simplesmente deixou de existir. Existem 3 classes de pessoas: os ímpios, os injustos e os justos. No caso dos ímpios não ressuscitam mais. Os injustos são todos os que morreram desde Adão. Irão ressuscitar 20 bilhões de mortos para terem uma nova chance de salvação durante o milênio. Se passarem pela última prova, poderão viver para sempre na terra. Dentre os justos, duas classes: os ungidos que irão para o céu, 144 mil. Os demais viverão para sempre na terra se passarem pela última prova depois de mil anos. Caso não passem serão aniquilados.
  • os adventistas creem no sono da alma. Morreu o homem, a alma ou o espírito, que para eles é apenas o ar que a pessoa respira, esse ar retorna à atmosfera. A pessoa dorme na sepultura inconsciente.

8. Como se dará a ressurreição de todos os mortos? Jesus ensinou em Jo 5.28,29 que todos os mortos ressuscitarão. Só que haverá dois tipos de ressurreição; para a vida, que ocorrerá mil anos antes da ressurreição do Juízo Final. A primeira ressurreição se dará por ocasião da segunda vinda de Cristo, no arrebatamento. (1 Ts 4.16,17; 1 Co 15.51-53). E a ressurreição do Juízo Final como se lê em Apocalipse 20.11-15.


Autor: Pr Natanael Rinaldi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 28 de outubro de 2012

Filme: O Evangelho Segundo João (The Gospel of John)



Assista OnLine - Filme Completo e Dublado.


O Evangelho Segundo João é fiel ao poderoso texto da bíblia sagrada.  Mostra o curso da vida de Jesus,durante um período tumultuado da história. Ele retrata as ações,os milagres,as pregações,a vida e os ensinamentos de Jesus. Estrelando Henry Jan como Jesus e narração de Cristopher Plummer,e também um elenco com mais de 2.500 pessoas.A vida de Jesus Cristo contada pelo apóstolo João.
Pela 1ª vez, O Evangelho Segundo S. João, um dos livros mais lidos e amados da Bíblia chega à vida neste filme épico.
O filme recria meticulosamente a era Bíblica, desde os seus templos à vida da aldeia, passando pelo guarda roupa, que é fiel ao período e uma assombrosa composição musical.
Produzido por uma equipa vencedora de prémios, O Evangelho Segundo S. João é uma viagem emocional, uma história intemporal que retrata a missão do nascimento do Cristianismo.
Dramaticamente poderoso e arrojado, este é o filme que testemunha Jesus como professor, milagreiro, curandeiro e o homem cheio de compaixão, que fala sobre a verdade e a esperança na vida eterna. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A Aflição do Justo

2 Coríntios 1.3-4

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, O Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus.

Hoje vamos falar um pouco sobre aflição. Já que o tema é este, não há como não nos lembrarmos de Jó. Todos nós sabemos pelo ele passou. O quanto ele sofreu.

E gostaríamos de começar a partir do momento em que os amigos de Jó ficaram sabendo pelo que ele estava passando e resolveram condoer-se dele e consolá-lo. Entretanto, cada um deles tentou emitir alguma explicação para esclarecer o seu sofrimento.

• A esposa – Desanimada e desesperada pelo quadro, chegou a conclusão que alguma coisa estava errada, afirmou que a religião de Jó era um fracasso e sugeriu a seu marido que amaldiçoasse a Deus e morresse;

• Elifaz – Este amigo de Jó afirmou que Deus nunca erra. Se seu amigo estava sofrendo daquela forma era porque tinha pecado;

• Bildade – Este outro chegou à conclusão que Jó continuava a sofrer porque não admitia o seu erro, o seu pecado;

• Zofar – Já este, entendia que o pecado de Jó merecia um sofrimento ainda maior.

• Eliú – Este outro era de opinião de que Deus estava usando o sofrimento de Jó para moldá-lo e treiná-lo;

O que estamos vendo aqui é que Jó, oprimido pelo sofrimento, não foi confortado pelos seus amigos, foi sim, condenado. Cada um de seus pontos de vista foi uma forma conhecida para compreensão do sofrimento. A lei de causa e efeito.

O mundo de hoje é regido por esta linha de raciocínio, qual seja, coisas boas acontecem a pessoas boas e coisas ruins acontecem a pessoas ruins.

E esta forma de pensar está completamente equivocada, já que, para muitos efeitos não conseguimos encontrar causas plausíveis e, em contrapartida, muitas causas não nos levam a quaisquer efeitos esperados.

Por isto os amigos Jó entendiam que era obrigação deles ajudá-lo a admitir o seu pecado. Em verdade Jó pensava como seus amigos, o que ele não conseguia entender, era o porquê que tanto sofrimento, já que não tinha feito nada de errado.

A grande verdade é que devemos tomar muito cuidado para não agirmos como os amigos de Jó, isto é, quando vemos alguém em aflição, acharmos que aquela pessoa está sendo julgada pelos seus pecados, uma vez que isto, nem sempre é correto.

Também não podemos crer em Deus somente quando as coisas estão indo bem e não estamos sofrendo, por algum motivo, isto, também, não é correto.

O que precisamos ter bem claro, é que o sofrimento deve nos fazer confiar em Deus, pelo que Ele é, e não pelo que Ele pode fazer por nós.

Sendo assim, chegamos à conclusão que quando uma pessoa está sofrendo, aquilo pode, até, ser resultado de um pecado, mas isto não é uma verdade absoluta, pois nem sempre é, da mesma que forma que a prosperidade na vida de uma pessoa, nem sempre, é uma resposta a sua bondade.

Onde estamos querendo chegar, não está escrito em lugar nenhum da Palavra de Deus que, aqueles que O amam, estarão livres de problemas, muito pelo contrário, por isto precisamos estar muito alertas para não sairmos julgando as pessoas, já que aí, quem estará pecando seremos nós.

Uma coisa muito importante, também, é que o ser humano, por sua natureza, exige explicação para tudo, mas com Deus isto é diferente, Ele, nem sempre, revelará para nós os seus propósitos em nossas vidas e, vamos mais longe, se isto acontecesse nós não suportaríamos.

Deus está muito além de nosso entendimento e, jamais, saberemos por que Ele age desta ou daquela maneira, o que precisamos é confiar, não esquecendo que Ele está no controle de todas as coisas, e apenas Ele sabe por que o justo sofre.

Isto somente fica bem claro para nós, quando vemos Deus como Ele é.

Finalizando, gostaríamos de deixar o contido nos versículos 1 de 2, do capítulo 9, de Eclesiastes, para sua reflexão:

Deveras me apliquei a todas estas coisas para claramente entender tudo isto: que os justos, e os sábios, e os seus feitos estão nas mãos de Deus; e, se é amor ou se é ódio que está a sua espera, não sabe o homem. Tudo lhe está oculto no futuro. Tudo sucede igualmente a todos: os mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao que jura como ao que teme o juramento. Pense nisso.

Autor: Palavra Fiel Blog

Fonte:  www.palavrafiel.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O BIO CHIP É A MARCA DA BESTA PREVISTA NO APOCALIPSE ???

"A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis" (Ap 13.16-18).

A discoteca espanhola Baja Beach Club em Barcelona começou a usar, pela primeira vez no mundo, algo semelhante à marca descrita no último livro da Bíblia... Os clientes habituais da discoteca podem mandar implantar um chip no braço. Além dos dados pessoais ele terá capacidade de armazenar seu saldo. Na entrada, os clientes "chipados" serão facilmente identificados através de um leitor de raios laser e os garçons poderão debitar as despesas diretamente no braço do cliente. Quando o saldo acabar, bastará recarregá-lo.

O chip é um produto da empresa norte-americana Applied Digital Solutions... Seu plano é implantá-lo no maior número possível de pessoas.

Chips com outras capacidades estão sendo desenvolvidos e usados nos Estados Unidos, por exemplo, para aumentar as vendas da multinacional de bebidas Coca-Cola. Ela lançou uma campanha de marketing centrada em 120 latas de refrigerante especiais. Sua aparência e seu peso não permitem reconhecer que estão equipadas com telefone celular e um chip GPS (Global Positioning System). Os felizes compradores das latinhas premiadas devem identificar-se por telefone notificando seu achado e levar a latinha sempre consigo até que uma equipe da Coca-Cola os localize para informá-los sobre seus prêmios".

Essas notícias comprovam a atualidade das afirmações bíblicas! Como é possível que alguém, há dois mil anos atrás, distante de todas as possibilidades tecnológicas de hoje, tenha descrito tais desenvolvimentos? Em Apocalipse 13 são relatados acontecimentos que se dariam apenas nos tempos finais, pouco antes da volta de Jesus. O idoso apóstolo João, que vivia exilado na ilha de Patmos, escreveu que, no fim dos tempos, as pessoas iriam receber uma marca em sua mão direita ou em sua fronte, e que poderiam comprar ou vender apenas com ela. Além disso, ele fala de uma imagem que teria fôlego e falaria (Ap 13.15). Como ele podia ter a certeza e a "ousadia" de escrever algo assim? Naquela época, suas afirmações estavam bem longe da realidade. Além disso, o que significavam suas palavras? Que valor tinham essas descrições minuciosas de algo que ninguém conhecia? Será que João não temia cair no ridículo ou não havia o perigo da Bíblia ser posta de lado por ser considerada uma coleção de fábulas? Qualquer "ser pensante" – caso a Bíblia fosse um "conto de fadas" – teria evitado fazer afirmações desse teor, preferindo escrever coisas mais genéricas, pensamentos filosóficos ou literatura poética. Mas João estava absolutamente convicto de que tudo o que viu e escreveu correspondia integralmente à verdade.

A Bíblia não é, de forma alguma, um livro de contos. Ela é a revelação divina à humanidade. Só um Deus que conhece os mínimos detalhes do futuro e dos processos históricos pode mandar escrever fatos futuros através da inspiração de Seu Espírito. Somente Deus sabia de antemão que aproximadamente mil e novecentos anos mais tarde um aparelho iria influenciar o mundo através de uma imagem que fala e se move. Somente um Ser Supremo poderia saber que dois mil anos depois seria possível implantar um chip sob a pele. Apenas Ele poderia mandar predizer que essas coisas incomparáveis iriam acontecer. Somente um Deus que é a Verdade poderia anunciar algo tão "inacreditável" para provar que Sua Palavra é verdadeira e que podemos crer em tudo o que Ele diz. O Senhor Jesus expressou essa verdade ao dizer: "Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU" (Jo 13.19).

A última fase do fim dos tempos teve início com o ajuntamento dos judeus em sua pátria e com a fundação do Estado de Israel em 1948. Praticamente em paralelo, os processos em desenvolvimento no nosso mundo se direcionam em ritmo cada vez mais acelerado para o cumprimento do Apocalipse.

"Quem não se deixa vencer pela verdade divina será vencido pelo engano", disse Agostinho. Não resta muito tempo para ridicularizar a Bíblia, pois a seriedade de suas palavras é muito evidente!
(Norbert Lieth - http://www.chamada.com.br).

ASSISTA VÍDEOS QUE FALAM SOBRE A IMPLANTAÇÃO DOS CHIPS 





QUAL É A SUA OPINIÃO ??? DEIXE O SEU COMENTÁRIO.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

APADRINHE UMA CRIANÇA. REVOLUCIONE UMA VIDA !!!


A história de Mayara é igual a de muitas outras crianças.  Você pode ajudar ?


... ::: APADRINHE UMA CRIANÇA.  REVOLUCIONE UMA VIDA !!! ::: ...

O que é o apadrinhamento

A melhor forma de transformar a vida de uma criança é transformar o mundo onde ela vive. Apadrinhando uma criança você ajuda a trazer à comunidade em que ela mora mudanças significativas que farão com que ali seja um lugar melhor para ela viver e crescer.

Ao apadrinhar uma criança pela Visão Mundial, você passa a fazer contribuições mensais de R$ 50 por criança apadrinhada e, caso queira, cria um vínculo com essa criança que escolheu e que só você apadrinha. O valor das doações será direcionado ao projeto da Visão Mundial em que a criança estiver inscrita e vai ajudar no suprimento das necessidades imediatas e de longo prazo desse menino ou menina. Somado à contribuição dos outros padrinhos e madrinhas que também escolheram crianças daquela comunidade, seu apoio financeiro será direcionado ao projeto no qual sua criança está cadastrada.

Portanto, o dinheiro não é enviado diretamente para a família da criança: o objetivo final dos projetos da Visão Mundial nas comunidades é, agindo em parceria com as pessoas locais, proporcionar seu desenvolvimento econômico e social, até que se tornem autossuficientes e estejam preparadas para enfrentar períodos emergenciais, como secas prolongadas.

Assim, além de receber atendimento direto, com alimentação adequada, apoio aos estudos e assistência à saúde, a criança que você apadrinhou vai ser beneficiada pela melhoria das condições de vida da sua família e comunidade.

Sua ajuda será fundamental em projetos que abrangem, entre outras, as seguintes áreas de atuação:
Educação
Capacitação profissional
Nutrição
Desenvolvimento agrícola
Saúde
Tratamento da água

Como funciona

Ao apadrinhar uma criança, você dá início a uma empolgante jornada. Uma jornada de transformação, tanto para a criança que você apadrinha, quanto para você. E quanto mais você utilizar os meios que estão à sua disposição para se comunicar com a criança e formar um vínculo com ela, mais empolgante a sua trajetória será.

Em até 30 dias após o apadrinhamento, você receberá um kit de boas-vindas que inclui uma foto da criança e informações pessoais e familiares dela, assim como dados sobre a comunidade em que vive. A Visão Mundial vai manter você atualizado sobre a sua criança por meio de relatórios anuais de progresso, que contêm informações sobre o desenvolvimento da criança, de sua família e da comunidade onde ela mora. Você vai receber também cartões da criança no Natal e no seu aniversário. É uma emoção toda especial!

Visitas
Se desejar, você poderá agendar uma visita à criança, no projeto que ela frequenta. O prazo para que possamos organizar essa visita é de 30 dias a partir da data do seu pedido. Vale a pena! São encontros emocionantes que vão aquecer seu coração.

Cartinhas
A qualquer momento, você e a criança poderão trocar cartas, fotos e outros tipos de correspondência. Suas mensagens certamente serão muito bem-vindas e aumentarão ainda mais a importância da sua presença na vida dela e o vínculo afetivo entre vocês. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:
Por e-mail: vmb_atendimento@wvi.org
Pelos Correios: Caixa Postal 6288. Recife - PE. CEP 52041-010

Lembre-se sempre de colocar o nome e o número do seu afilhado. Por exemplo: João da Silva 168747-0001. As respostas às suas mensagens chegarão entre 30 e 45 dias.

Presentes
Toda criança gosta de presentes, especialmente aquelas que não costumam recebê-los. Por isso, sempre que quiser você pode enviar presentes (roupinhas, calçados, livros, material escolar, brinquedos, itens de higiene pessoal, guloseimas...) para a sua criança apadrinhada. Existem duas formas de fazer isso:

+ Pacotes de, no máximo, 2 kg
Envie pelos Correios para a Caixa Postal de Recife (ver abaixo). Lembre-se sempre de colocar o nome e o número do seu afilhado.

Caso você resida nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, São Paulo ou Rio de Janeiro e apadrinhe crianças dessas mesmas áreas, envie os presentes para os escritórios regionais (ver abaixo).

Se você apadrinhar crianças em outras cidades ou estados, envie suas correspondências e presentes destinados a elas para a caixa postal de Recife (ver abaixo).
São Paulo: Av. Jabaquara, 1907 - 5º andar - Mirandópolis - São Paulo (SP) - CEP 04045-003
Rio de Janeiro: Av.Marechal Floriano, 199 - Sala 1501 - Centro - Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20080-005
Belo Horizonte: Caixa Postal 848 - Belo Horizonte (MG) - CEP 30123-970
Recife: Caixa Postal 6288 - Recife (PE) - CEP 52041-010


+ Dinheiro
Se o presente que você deseja dar for maior do que um pacote de 2 kg, como uma cesta básica ou uma bicicleta, por exemplo, você pode nos enviar o valor em dinheiro. O projeto que a criança frequenta fará os orçamentos e comprará o presente. Neste caso, entre em contato conosco pelo e-mail vmb_atendimento@wvi.org ou pelo telefone 0800 70 70 374 para que seja agendada uma contribuição especial.

Dentro de 30 a 45 dias você vai receber uma carta de agradecimento pelo seu presente e terá a encantadora sensação de perceber toda a alegria que proporcionou à criança que apadrinha.



CLIQUE NO LINK ABAIXO E ACESSE O SITE DA VISÃO MUNDIAL E RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Perseguição X Liberdade Religiosa

Duas fontes atuais nos ajudam a definir o que é a perseguição – As Convenções da ONU (Organização das Nações Unidas), e a própria Bíblia Sagrada.

De acordo com o Artigo 18 da Declaração Universal de Direitos Humanos, de 1948: “Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular”.

O Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos, de 1966, expandiu esse Artigo:


1. Toda pessoa terá direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião. Esse direito implicará a liberdade de ter ou adotar uma religião ou crença de sua escolha e a liberdade de professar sua religião ou crença, individual ou coletivamente, tanto pública como privadamente, por meio do culto, da celebração de ritos, de práticas e do ensino.

2. Ninguém poderá ser submetido a medidas coercitivas que possam restringir sua liberdade de ter ou de adotar uma religião ou crença de sua escolha.

3. A liberdade de manifestar a própria religião ou crença estará sujeita apenas às limitações previstas em lei e que se façam necessárias para proteger a segurança, a ordem, a saúde ou a moral públicas ou os direitos e as liberdades das demais pessoas.

4. Os estados-partes no presente Pacto comprometem-se a respeitar a liberdade dos pais - e, quando for o caso, dos tutores legais - de assegurar aos filhos a educação religiosa e moral que esteja de acordo com suas próprias convicções.

Pode-se dizer então, que o individuo é perseguido se for privado de qualquer dos elementos fundamentais da liberdade religiosa.

Segundo o fundador da Portas Abertas, Irmão André, “perseguição não se refere a casos individuais, mas sim, quando um sistema, político ou religioso, tira a liberdade de um cristão ou o acesso à Bíblia, restringe ou proíbe o evangelismo de jovens e crianças, atividades da igreja e de missões.

Para o Irmão André, não é legítimo usar o termo perseguição para descrever uma tragédia individual que ocorre numa sociedade que concede liberdade religiosa. É um termo que deve ser reservado para comunidades inteiras que enfrentam campanhas organizadas de repressão e discriminação, como ocorreu no estado de Orissa, na Índia, em 2008.

Perseguição segundo a Bíblia

Além do apóstolo Paulo, os cristãos do Novo Testamento enfrentaram cinco fontes de perseguição:

Governantes (Atos 12.2)
Sacerdotes (Mateus 26.3,4; Atos 2.36; João 18.31; Atos 7.54-59)
Mercadores (Atos 16 e 19)
Agitadores (Atos 17)
Família (Mateus 10.35,36)

Enfim, a Bíblia afirma: “De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3.12).

Para grande parte dos cidadãos do mundo ocidental, cristãos ou não, o tema “perseguição religiosa” pode soar estranho. Uma das explicações talvez seja o fato de que a maioria dos países deste lado do globo vive em plena democracia e por isso, em geral, as pessoas estão acostumadas a ter seus direitos garantidos por lei. No entanto, essa ideia de que a liberdade e o acesso a direitos fundamentais estão consolidados para a maior parte da população mundial neste século 21 tem se mostrado uma ilusão.

Os países que apresentam elevados índices de restrições à religião não são maioria – 64, no total –, porém abrigam a maior parte da população mundial.

Países como China, Índia, Irã, Iraque, Afeganistão, entre outros, costumam ocupar as manchetes por diferentes motivos, mas raramente são vinculados pela mídia secular à perseguição, muitas vezes implacável, que impõem aos adeptos da fé cristã. Admitir e conhecer a realidade da perseguição é o primeiro passo para que a Igreja se posicione ao lado daqueles membros do Corpo que sofrem por seguir a Cristo e para que passe a agir em favor deles.

Se quiser saber mais detalhes sobre a perseguição nos dias de hoje, leia o livro A fé que persevera – Guia essencial sobre a perseguição à Igreja, de Ronald Boyd-MacMillan, publicado pela Portas Abertas.

No livro, Ronald Boyd-MacMillan afirma: “[Há] dois elementos centrais que nos levam além do Artigo 18. Primeiro, nas palavras de um pregador palestino ‘Isso não diz respeito a nós’. A perseguição diz respeito a Cristo, e a trindade do mal (carne, mundo e diabo) está tentando chegar até Cristo por meio de nós. Não somos nós, estritamente falando, o objeto da perseguição. Nós somos as vítimas dela. Segundo, a perseguição é universal. Essa trindade do mal está perseguindo Cristo, o nosso novo Senhor, estejamos definhando num campo de trabalhos forçados ou deitados no convés de um iate. Bastante simples: se levamos conosco a nossa nova identidade de Cristo, seremos perseguidos”.

www.portasabertas.org.br


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Lutando sozinha contra a pornografia

Tenho dezoito anos, uma personalidade independente e às vezes tímida. Cresci durante toda a minha vida na igreja; quando o recém formado grupo de louvor me chamou para tocar bateria, senti que finalmente havia encontrado meu lugar lá. Tudo parecia estar bem comigo, mas me sentia vazia.

Mais tarde, no ensino médio, meu vazio aumentou e com ele minha curiosidade de encontrar alguma coisa que me satisfizesse. A principio me voltei para coisas pequenas como roubar cigarros do meu detestável tio, mas isso não era suficientemente forte para preencher aquele vazio. Eu não iria desistir tão fácil. Eu sou a Jennifer, forte como aço e vou conseguir aquilo que eu quero! Como uma “nerd” da informática, consegui ter acesso a várias coisas que as pessoas normais não tinham nem idéia. Descobri o que queria. Consegui o que queria. PORNOGRAFIA!

Antes mesmo que percebesse, estava viciada. Essa doença não foi, na minha vida, um substituto para o sexo. Eu era, na verdade, e ainda sou virgem. Isso era algo apenas para me preencher. Quando estava triste, ou tinha tido um dia ruim, podia simplesmente ir até o meu quarto, fechar a porta e me sentir bem novamente. Era de graça, inofensivo, e ninguém ficava sabendo. Mas toda vez que estava na internet, aquilo que eu buscava para me satisfazer, já não me satisfazia mais. Como um viciado em drogas, procurando dia após dia por drogas mais fortes, eu procurava cada vez mais por fontes mais fortes de satisfação. Isso nunca tinha fim até que Deus entrou em cena.

Eu não sei exatamente quando, por que ou como (a não ser, através da intervenção necessária de Deus), mas, um dia, percebi como minha vida estava devastada. Meu pai fumava e tinha parado DE VEZ. Sem adesivos e sem diminuição, ele apenas parou. Então percebi que era isso o que precisava fazer. Eu percebi que Deus era a única maneira de curar meu vazio. Então, apaguei TUDO do meu computador. Todos os sites, os vídeos, as senhas, tudo aquilo que pudesse me conduzir de volta ao lugar onde me tornei uma pessoa horrível. Uma curiosidade ingênua rapidamente tinha se tornado um vício.

Logo depois fui a um retiro cristão. Estava empolgada, mas não esperava o impacto que isso teria em mim. Naquele fim de semana, dediquei minha vida novamente a Jesus Cristo, dizendo a Deus: “Eu quero viver totalmente e completamente para Ti. Eu quero ser uma nova criação (2 Co 5:17), transformada pelo amor que você tem me mostrado. Eu sei que cometi vários erros e até os meus acertos não são dignos de Ti (Isaias 64:6)”. Mas também sei que Deus nos salvou por Sua misericórdia, não pelas coisas que tínhamos feito (Tito 3:4-5). Então, daquele dia em diante, resolvi fazer um compromisso com Deus dizendo que aquilo que Ele pensa é mais importante do que o que eu e o mundo pensamos e tudo o que fizer agora será para Sua glória, coisas que Ele quiser que eu faça.

O amor que senti no retiro foi o que me fez superar. Eu sabia que Deus me amava… Mas tanto assim? Estava rodeada por pessoas que eu não conhecia e elas estavam orando, intercedendo e pedindo por mim, me dando conselhos e expressando o amor que sentiam por mim. Mas por que pessoas completamente desconhecidas estavam demonstrando amor por mim? A Bíblia diz: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Eles me amavam por sentirem o amor que Deus tinha por eles. E agora que sinto o amor de Deus, quero dividi-lo também com o mundo! Além do amor, experimentei cantar musicas de adoração como nunca antes. Voltei aos meus velhos amigos cristãos e fiz novos amigos. Depois daquele fim de semana era visível a expressão de Jesus em meu rosto e em meus atos. Todos os dias, encontrava uma nova razão para louvar a Deus… Não havia um resquício sequer do vazio que eu sentia antes. Não havia mais raiva, solidão, tristeza ou medo. O Salmo 119:62 diz: “À meia-noite me levanto para dar-te graças pelas tuas justas ordenanças”.

É isso que eu sinto agora. Querendo levantar-me à meia-noite para louvar e adorar ao Senhor pelo que Ele fez por mim e pelos meus amigos. Você nunca é muito novo ou velho para mudar por causa do Senhor: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” (1 Tm 4:12).

Hoje! Hoje, entregue-se total e completamente a Deus. Você não tem nada a perder e a vida eterna a ganhar. Paulo disse: “mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6:23). Aceite essa oferta e corra, corra para Deus, porque você é e sempre será dEle. Quando o mundo inteiro lhe der as costas, Ele estará lá, porque Ele é, foi e sempre será. Ele ama você.

Fonte: www.suaescolha.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"O Mormonismo é uma seita? No que os Mórmons acreditam?"

Resposta: A religião Mórmon foi fundada há menos de duzentos anos atrás por um homem chamado Joseph Smith. Ele afirmava ter recebido uma visita pessoal do Deus Pai e de Jesus Cristo e disse que todas as igrejas e os seus credos eram uma abominação. Joseph passou a tentar impor uma nova religião que afirma ser a “única verdadeira igreja na terra”. O problema com o Mormonismo é que ele contradiz, modifica e expande a Bíblia. Os cristãos não têm razão para acreditar que a Bíblia não é verdadeira e adequada. Acreditar e confiar verdadeiramente em Deus significa acreditar na Sua Palavra. E toda Escritura é inspirada por Deus, o que significa que ela vem Dele (2 Timóteo 3:16).

Os mórmons acreditam que existem de fato quatro fontes de palavras divinamente inspiradas, ao invés de apenas uma. 1) A Bíblia “enquanto traduzida corretamente”. Versículos que estão incorretamente traduzidos nem sempre são claros. 2) O Livro de Mórmon foi “traduzido” por Smith e publicado em 1830. Smith afirmou que este é o “livro mais correto” da terra, e que uma pessoa poderia chegar mais próximo de Deus seguindo seus preceitos “do que através de qualquer outro livro”. 3) “Doutrinas e Alianças” é considerado escritura pelos Mórmons, contendo uma série de revelações modernas referentes à “Igreja de Cristo como ela foi restaurada”. 4) “Pérola de Grande Valor” é considerado pelos Mórmons por “clarificar” doutrinas e ensinamentos que foram perdidos da Bíblia e adiciona a sua própria informação sobre a criação do mundo.

Os mórmons acreditam no seguinte sobre Deus: que Ele nem sempre foi o Ser Supremo do universo, mas atingiu este estado através de uma vida justa e por esforço persistente. Eles acreditam que o Deus Pai tem um “corpo de carne e ossos tangível como o do homem”. Apesar de deixado de lado pelos líderes mórmons modernos, Brigham Young ensinava que Adão na verdade era Deus e o pai de Jesus Cristo. Os cristãos sabem o seguinte a respeito de Deus: existe apenas um único e verdadeiro Deus (Deuteronômio 6:4, Isaías 43:10, 44:6-8), Ele sempre existiu e sempre irá existir (Deuteronômio 33:27, Salmos 90:2, 1 Timóteo 1:17) e que Ele não foi criado, mas é o Criador (Gênesis capítulo 1, Salmos 24:1, Isaías 37:16). Ele é perfeito e ninguém mais é igual a Ele (Salmos 86:8, Isaías 40:25). Deus Pai não é um homem, e jamais o foi (Números 23:19, 1 Samuel 15:29, Oséias 11:9). Ele é Espírito (João 4:24), e Espírito não é feito de carne e osso (Lucas 24:39).

Os mórmons acreditam que existem três diferentes níveis ou reinos após a vida: o Reino Celestial, o Reino Terrestre e o Reino Telestial, além da escuridão exterior. Aonde os homens irão parar depende do que eles acreditam e fazem nesta vida mortal. A Bíblia nos diz que após a morte, nós iremos para o Céu ou para o inferno dependendo do fato de nós termos acreditado em Jesus ou não. Estar ausentes dos nossos corpos como crentes significa que estamos com o Senhor (2 Coríntios 5:6-8). Incrédulos são mandados para o inferno, ou o lugar dos mortos (Lucas 16:22-23). Quando Jesus vier pela segunda vez, nós iremos receber novos corpos (1 Coríntios 15:50-54). Haverá um Novo Céu e uma Nova Terra para os crentes (Apocalipse 21:1), e os incrédulos serão jogados em um lago de fogo eterno (Apocalipse 20:11-15). Não há segunda chance para redenção após a morte (Hebreus 9:27).

Os líderes mórmons ensinaram que a encarnação de Jesus foi resultado de uma relação física entre Deus Pai e Maria. Eles acreditam que Jesus é um Deus, mas que qualquer humano pode se tornar um deus. Historicamente os cristãos ensinaram que Deus é Triúno e que Ele existe eternamente como Pai, Filho e Espírito Santo (Mateus 28:19). Ninguém pode atingir o status de Deus, apenas Ele é santo (1 Samuel 2:2). Nós apenas podemos ser feitos santos à vista de Deus através da fé Nele (1 Coríntios 1:2). Jesus é o filho unigênito de Deus (João 3:16) e é o único que já viveu uma vida sem pecado e sem culpa, e que agora tem o lugar mais alto de honra no Céu (Hebreus 7:26). Jesus e Deus são um em essência, sendo Jesus o Único que existia antes do nascimento físico (João 1:1-18, 8:56). Jesus entregou a Si mesmo como sacrifício, e Deus o levantou dentre os mortos, e um dia todos irão confessar que Jesus Cristo é o Senhor (Filipenses 2:6-11). Jesus nos diz que é impossível chegarmos ao Céu pelas nossas próprias obras, e que apenas através da fé Nele isso é possível (Mateus 19:26). E muitos não irão optar por Ele. “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela)” (Mateus 7:13). Nós todos merecemos punição eterna pelos nossos pecados, mas o infinito amor e a infinita graça de Deus nos permitem uma saída. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6:23).

Claramente há uma única maneira de receber a salvação: conhecendo a Deus e Seu Filho, Jesus (João 17:3). Não é através de obras, mas de fé (Romanos 1:17, 3:28). Quando temos esta fé, automaticamente somos obedientes às leis de Deus e somos batizados por amor a Ele, mas não porque é um requisito para a salvação. Podemos receber este dom não importando quem somos ou o que fizemos (Romanos 3:22). “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. (Atos 4:12). Apesar de os mórmons serem normalmente amigáveis, amorosos e gentis – eles estão envolvidos em uma falsa religião que distorce a natureza de Deus, a Pessoa de Jesus Cristo e os meios para a salvação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A verdadeira história do Halloween

A festa do Halloween que acontece no dia 31 de outubro, foi introduzida nos EUA por imigrantes irlandeses. No final do século passado, virou costume na França.
Na Irlanda dia 31 de outubro se comemora o dia dos mortos (samhain). E é feriado nos EUA, conhecido como “dia das bruxas”, onde crianças saem de casa fantasiadas de monstros, fantasmas, bruxas, etc; pedindo doces (trick or treat).
No Brasil, vem ganhando espaço em nossa cultura nas escolas, cursos de inglês, mídia, clubes e etc.
Simbolismos e Origens:
1- O dia 31 de Outubro para os Druidas, 31 de outubro era a noite em que Samhain (senhor dos mortos) voltava com os espíritos dos mortos. Eles precisavam ser apaziguados ou agradados; caso contrário, os vivos seriam amaldiçoados. 
2- Druidas - Estes eram membros de um culto sacerdotal entre os celtas da antiga França, Irlanda. Eles ofereciam sacrifícios humanos (um ritual do satanismo) e tinham como sagrados a lua, a meia-noite, o gato, o cavalo e etc. Eles moravam nas florestas e cavernas, e diziam prever o futuro através de vôo de pássaros, do fogo, do fígado e outras entranhas de animais sacrificados. 
3- Cabeças de Abóbora (“Jack-o-lanterns”)Originou –se na lenda de um homem chamado Jack, a quem foi negada a entrada no céu, por sua maldade, e no inferno por pregar peças ao diabo.
Condenado a perambular pela terra até o dia do juízo final. Então Jack teria colocado uma brasa brilhante num nabo oco, para iluminar-lhe o caminho através da noite. Este talismã (que depois virou abóbora) simbolizava uma alma condenada.
4- Bruxas e Fantasmas Os antigos druídas acreditavam que numa certa noite (31de Outubro), bruxas, fantasmas, espíritos, fadas e duendes saíam para prejudicar as pessoas. E por medo, as pessoas ofereciam alimentos para que os espíritos se acalmassem. Exatamente o que ocorre quando as crianças realizam o “Trick or Treat” (travessuras ou doces). Ou seja, acabam se passando por esses espíritos. E o que supostamente é apenas uma brincadeira, é mais sério que se pensa.
5- Lua Cheia, Gatos e Morcegos Lua Cheia: acreditava-se que a lua cheia marcava a época de praticar certos rituais ocultos. Gato Preto: diz a lenda que as bruxas podem se transformar em gatos pretos. Morcegos: acreditava-se no período medieval que os demônios tranformavam-se em morcegos por possuírem características de pássaro (para o ocultismo, símbolo da alma) e de demônio (por ser noturno). Claro que tudo isso foi criado por Deus, apenas a forma de usá-los que nesse caso está errada.
6- Máscaras e Fantasias As máscaras e fantasias têm sido um meio de, superticiosamente, afastar os espíritos maus ou mudar a personalidade do usuário e também de comunicação como mundo dos espíritos.
7- Fogueiras Os druidas construíam grandes fogueiras, nas celebrações da “Vigília de samhain” e queimavam vivos prisioneiros de guerra, criminosos e animais. Observando a posição dos corpos em chamas, diziam ver o futuro. Em fim, dentre outras coisas, essa é uma celebração aos mortos. E a Bíblia nos ensina que não devemos fazer isso. Leia para conferir: Deuteronômio 18:11. Também diz : “Aos mortos está ordenado morrer uma só vez, depois disso o juízo.” Hebreus 9:27.

Queremos portanto, esclarecer o que está por trás dessa festa, que embora muitos celebrem esta festa de forma inocente. Mas que na verdade é uma maneira de envolvimento com práticas diabólicas e que em nada acrescentam a sua vida. Inclusive em alguns lugares há nível de sacrifícios humanos nesses rituais. Seja livre desse engano e ajude a livrar outros enviando para seus contatos.

SEGUE ABAIXO UM DOCUMENTÁRIO QUE FALA UM POUCO SOBRE O SURGIMENTO DO HALLOWEEN:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

É fácil por a culpa no Diabo !!!


Achei engraçado um artigo que li na Internet mostrando situações do cotidiano que pode acontecer com qualquer de nós, crentes no Senhor, e que, invariavelmente, a responsabilidade sempre acaba sobrando para o inimigo:


- Deu uma topada no pé da mesa, a culpa é do diabo.
- Queimou o arroz, a culpa é do inimigo.
- Bateu o carro, o diabo se colocou no caminho.
- Martelou o dedo, o diabo é culpado.
- Levou multa de transito, o Diabo está se levantando contra mim.
- O chefe me deu uma chamada de atenção, o inimigo está furioso.
- Levei um fora da namorada, o diabo está lutando contra mim.


Diante de afirmativas como essa, fiquei pensando - como começou essa obsessão que se transformou em paranóia para uma boa parcela dos crentes? Da Bíblia é que não foi, pois isso é coisa da religiosidade popular que nem sempre tem um bom embasamento na Palavra.


Lembrei-me do apóstolo Paulo quando tomou um navio que foi sacudido por uma terrível tempestade, bateu nas rochas, sofreu naufrágio e quase que morreram todos. Não se ouve uma só palavra do apóstolo contra Satanás. Pelo contrário, ele havia percebido condições climáticas que desaconselhavam uma viagem de navio, e com bom senso deduziu que seria melhor permanecer onde estavam (ah, como falta bom senso em tantas decisões que tomamos, e depois a culpa sobra pra "ele"). De qualquer maneira, quando desembarcaram na ilha de Malta ele curou um homem enfermo e testemunhou do Deus vivo.


Virou moda culpar o diabo pelos desvios de caráter: preguiça, prostituição, adultério... dizem que é coisa do demo. Opinião equivocadíssima, pois a Bíblia diz que isso é "defeito" seu, você nasceu com ele, homem carnal. Está lá no seu "DNA espiritual". Portanto assuma e mude de comportamento. Ao preguiçoso, por exemplo, Salomão manda observar as formigas: "Vai ter com a formiga, ó preguiçoso". Não há nenhum "demônio da preguiça" na pessoa - ela que é "folgada" mesmo.


O próprio Jesus já ensinava: "De onde procedem a prostituição, o adultério, a malícia (Mc 7.21 )? Mais uma vez a origem do problema não vem de fora, mas de dentro: "É de dentro do coração do homem". Mau comportamento, xingamento, gritaria é coisa do diabo? Pode ser que sim, mas normalmente é ignorância mesmo, falta de educação, falta de temor a Deus. E Paulo não manda expulsar nada, mas dá um conselho: "Longe de vós toda cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia, e bem assim toda malícia" (Ef 4.31). Ou seja, ele manda a pessoa tomar consciência desse comportamento inadequado, ridículo para um crente e parar com isso.


E quanto aos impedimentos que há em nossa vida? Será tudo obra do coisa-ruim? É verdade que aos tessalonicenses Paulo diz que "Satanás lhe barrou o caminho". Muito bem, houve aí um discernimento espiritual e não uma obsessão do apóstolo. Ele próprio, no livro de Atos, diz que "tentamos ir para Bitínia, mas o Espírito Santo nos impediu" (At 16.7). E mais: o Espírito também o impediu de pregar a palavra na Ásia (At 16.6). Vejam: não foi Satanás, foi o Espírito Santo de Deus!


Deus também muitas vezes nos barra o caminho. Deus também coloca impedimentos. Se você não tiver um discernimento espiritual vindo do Alto não diga que é Satanás o que o Senhor está fazendo, pois você pode se ver lutando contra os céus. Imagine quantas vezes o próprio Senhor Jesus lhe impediu de continuar o seu caminho, impediu uma viagem sua, fechou-lhe uma porta, frustrou-lhe um plano.....


Há algum tempo esteve em nossa igreja o missionário que levou "bomba" na prova do Seminário e ele teve de voltar à sua congregação por ter sido reprovado. Obra do diabo? Não! E ele conta: "se eu não tivesse reprovado eu jamais conheceria a esposa que Deus havia me preparado". Hoje eles são missionários no Senegal. Deus o impediu de terminar o curso de Teologia pois o queria casado e missionário!


Toda enfermidade tem origem no diabo? Depende. Foram poucos os casos de cura que Jesus mencionou tal coisa. Quando Paulo escreve a Timóteo, que sofria de "freqüentes enfermidades do estômago", ele simplesmente manda tomar "um pouco de vinho" (como remédio), e ponto final. Não há nenhuma menção, nenhuma advertência, nenhuma explicação sobrenatural para a doença do jovem Timóteo. E o conselho de Paulo é simples: se cuida, e toma o remédio regularmente! Em outras palavras: para fatos e acontecimentos de origem natural, lida-se de forma natural. O Deus do sobrenatural também é o Deus do cotidiano. O Senhor do extraordinário também se manifesta no ordinário.


Com certeza evitaríamos muitos problemas e acidentes simplesmente se cuidássemos e fizéssemos aquilo que precisa ser feito. Vejam os exemplos que iniciei esse artigo:


1) Deu uma topada no dedão? Olha por onde anda, seja cuidadoso.
2) Queimou o arroz? Será que não é porque você foi para a sala ver TV?
3) Bateu o carro? Ah, sim, o farol estava vermelho e você achou que dava tempo.
4) Levou multa no trânsito? Ora, só porque não pagou licenciou o carro?
5) O chefe lhe deu bronca? Não seria por causa de sua 4a falta no mês?
6) Levou fora da namorada? Será que Deus não tem coisa melhor pra você?


Normalmente procuramos uma desculpa para tentar ocultar nossos erros, e não há nada melhor que jogar a culpa em outro !!!


Foi dado uma prova a um grupo de seminaristas, o tempo era de 60 minutos para concluir, o tema era: Fale sobre Deus e fale sobre o Diabo. Um seminarista começou a escrever sobre Deus, sua grandeza, sua obra e quando viu faltava 1 minuto para esgotar o tempo. Pegou rapidamente uma folha em branco escreveu o titulo Satanás. E logo abaixo escreveu: "Não ha tempo para Satanás". Ganhou em primeiro lugar.

Fonte: http://www.jesussite.com.br/ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O GUERREIRO

De que lado nós lutamos? Há uma luta, não há? A Bíblia nos fala de guerras e lutas contra principados, contra gigantes, contra a carne, contra potestades e até mesmo contra espíritos! Sempre houve uma luta, de Gêneses a Apocalipse, e lá também nos conta que sempre sofreríamos perseguições e que essas batalhas nos acompanhariam nos dias de hoje. Mas de que lado nós lutamos? E se lutamos, sabemos lutar para vencer?

Para que possamos lutar, perder ou vencer numa guerra, é preciso primeiro pertencer a uma nação, escolher um lado, é preciso ter em nossos corações uma bandeira, um brasão dessa nação. É preciso se infiltrar no meio do inimigo, estudar suas estratégias. Devemos saber o nome Daquele pela qual lutamos, para gritá-lo e amedrontar o inimigo em seu nome, é preciso conhecer as estratégias, estar munido das armas certas, e marchar sempre sob a orientação, seguindo a cega Sua estreita direção.

Precisamos pertencer a uma nação para lutarmos por ela, precisamos nascer nela. Se for a nação “Cristo”, precisamos nascer Nele. Devemos ser a imagem e a semelhança daquele pela qual guerreamos.

E pertencer a uma nação nos faz automaticamente estrangeiros dentro da nação na qual travamos a batalha. Permanecermos dentro, mas sem sermos notados. Assim como o sal e o fermento. Quando há sal de mais, não presta, quando notamos o fermento, tem algo errado, isso se chama estratégia. ”Estar aonde não fomos feitos para estar, mas permanecer, com o intuito de temperar e transformar.“

Precisamos escolher um lado, nascer não significa que você irá crescer aonde você nasceu. “Nascer é uma obrigação; crescer é uma escolha.“

Jesus nasceu em uma determinada cidade, mas Ele não se limitou a esse lugar. Ele sabia que sua batalha seria travada outros caminhos que Ele escolheria trilhar. Ele foi enviado para travar uma batalha na terra de seus inimigos. E Ele venceu, sem ser notado de mais Ele temperou e transformou, assim depois que Ele morreu a morte nunca mais teve a palavra final.

Não importa em qual nação você nasceu, quem te enviou foi o mesmo Deus que enviou Jesus, faça como Jesus, infiltre-se, tempere e transforme, não tente se destacar, seja como Jesus, simples e natural, vista, coma, fale como os outros, não tente se aparecer no meio da multidão. “Numa batalha aquele que mais se destaca pode ser também o primeiro a perecer!“

De que lado lutamos? E que espécie de guerreiros somos nós? A qual nação pertencemos? Somos dignos de receber um brasão em nossos corações com as inicias de um Rei? De empunhar e disparar com a arma que foi desenhada e forjada especialmente para nós? Somos capazes de usar a Bíblia sem conhecer a sua munição, que é a palavra nela contida?

”Um guerreiro é capaz de morrer com a arma nas mãos, se não for conhecedor daquilo que carrega.”

Enviado por:
SAMUEL NEVES DE ALMEIDA
http://fb.com/samuel.nevesdealmeida
https://twitter.com/Samcuka Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

A honrada história de São Jorge

A verdadeira História de São Jorge


Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge de Anicii. Filho de pais cristãos, converteu-se a Cristo ainda na infância, quando passou a temer a Deus e a crer em Jesus como seu único e suficiente salvador pessoal. Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe, após a morte de seu pai. Tendo ingressado para o serviço militar, distinguiu-se por sua inteligência, coragem, capacidade organizativa, força física e porte nobre. Foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade.

Tantas qualidades chamaram a atenção do próprio Imperador, que decidiu lhe conferir o título de Conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções. Nessa mesma época, o Imperador Diocleciano traçou planos para exterminar os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses. Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande coragem sua fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens.

Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nEle confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da Verdade." Como Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o Imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Porém, este santo homem de DEUS jamais abriu mão de suas convicções e de seu amor ao SENHOR Jesus. Todas as vezes em que foi interrogado, sempre declarou-se servo do DEUS Vivo, mantendo seu firme posicionamento de somente a Ele temer e adorar.

Em seu coração, Jorge de Capadócia discernia claramente o propósito de tudo o que lhe ocorria: “... vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome. Isso vos acontecerá para que deis testemunho”. (Lucas 21.12:13 – Grifo nosso). A fé deste servo de DEUS era tamanha que muitas pessoas passaram a crer em Jesus e confessa-lo como SENHOR por intermédio da pregação do jovem soldado romano. Durante seu martírio, Jorge mostrou-se tão confiante em Cristo Jesus e na obra redentora da cruz, que a própria Imperatriz alcançou a Graça da salvação eterna, ao entregar sua vida ao SENHOR. Seu testemunho de fidelidade e amor a DEUS arrebatou uma geração de incrédulos e idólatras romanos.

Por fim, Diocleciano mandou degolar o jovem e fiel discípulo de Jesus, em 23 de abril de 303. Logo a devoção a “São” Jorge tornou-se popular. Celebrações e petições a imagens que o representavam se espalharam pelo Oriente e, depois das Cruzadas, tiveram grande entrada no Ocidente. Além disso, muitas lendas foram se somando a sua história, inclusive aquela que diz que ele enfrentou e amansou um dragão que atormentava uma cidade...

Em 494, a idolatria era tamanha que a Igreja Católica o canonizou, estabelecendo cultos e rituais a serem prestados em homenagem a sua memória. Assim, confirmou-se a adoração a Jorge, até hoje largamente difundida, inclusive em grandes centros urbanos, como a cidade do Rio de Janeiro, onde desde 2002 faz-se feriado municipal na data comemorativa de sua morte.

Jorge é cultuado através de imagens produzidas em esculturas, medalhas e cartazes, onde se vê um homem vestindo uma capa vermelha, montado sobre um cavalo branco, atacando um dragão com uma lança. E ironicamente, o que motivou o martírio deste homem foi justamente sua batalha contra a adoração a ídolos...

Apesar dos engano e da cegueira espiritual das gerações seguintes, o fato é que Jorge de Capadócia obteve um testemunho reto e santo, que causou impacto e ganhou muitas almas para o SENHOR. Por amor ao Evangelho, ele não se preocupou em preservar a sua própria vida; em seu íntimo, guardava a Palavra: “ ...Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte” (Filipenses 1.20). Deste modo, cumpriu integralmente o propósito eterno para o qual havia nascido: manifestou o caráter do SENHOR e atraiu homens e mulheres para Cristo, estendendo a salvação a muitos perdidos.

Se você é devoto deste celebrado mártir da fé cristã, faça como ele e atribua toda honra, glória e louvor exclusivamente a Jesus Cristo, por quem Jorge de Capadócia viveu e morreu. Para além das lendas que envolvem seu nome, o grande dragão combatido por ele foi a idolatria que infelizmente hoje impera em torno de seu nome.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Testemunho de Lanae Hale - Clube 700



Testemunho da cantora Lanae Hale. sofrendo com a baixa auto estima e insegurança, ela dá inicio a um vicio destruidor: a auto mutilação. Era como se marcasse seu corpo para refletir as marcas que tinha na alma. O suicidio parecia estar cada vez mais perto, mas Deus tinha planos bem diferentes para a cantora. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Classificação de países por perseguição




Classificação de países por perseguição


CONFIRA A NOVA CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES POR PERSEGUIÇÃO!

Todos os anos, a Portas Abertas publica uma lista com os os 50 países mais opressores ao cristianismo. Em 2012, os cinco países onde é mais difícil viver como cristão são:
1. Coreia do Norte
2. Afeganistão
3. Arábia Saudita
4. Somália
5. Irã

A Portas Abertas desenvolveu a Classificação de países por perseguição com base em suas experiências de campo, pois precisava de algum padrão para comparar a situação da Igreja cristã em vários países. Por exemplo: como comparar a perseguição na China com a da Arábia Saudita? Esse padrão precisava ser o mais objetivo possível. E a Classificação tornou possível distinguir situações e delinear prioridades para ações e projetos. Esse é o valor fundamental do levantamento: uma forma de determinar onde a necessidade é mais urgente.

O trabalho é renovado todos os anos pelo departamento de pesquisa da Portas Abertas Internacional e visa fundamentar as ações empreendidas no campo. Embora os métodos empregados na confecção da Classificação procurem ser o mais fidedignos possível, a lista não tem a pretensão de ser vista como um trabalho acadêmico strictu sensu. Desse modo, a Portas Abertas recomenda aos usuários que tomem a Classificação mais como um elemento de mobilização e conscientização do que como um relatório acadêmico.

Como a Classificação é formada

Ao chegar a um país, a Portas Abertas procura os cristãos locais e lhes pergunta como pode ajudá-los. Em 95% dos casos, esses cristãos pedem oração. O segundo pedido sempre é por Bíblias, materiais de estudo e treinamento.

A Portas Abertas seleciona os países que irá ajudar a partir dos seguintes critérios:

• A Igreja local pode extinguir-se caso não haja ajuda externa
• A obtenção de Bíblias não é possível por meios oficiais
• Existe possibilidade logística (condições de transporte, armazenagem e distribuição dos materiais)
• O país está em localização estratégica e recebeu a solicitação de irmãos locais

A Portas Abertas não atua nos 90 países pesquisados. Também não são necessariamente desenvolvidos projetos nos 50 países da lista, mas dentre os 90 países, cerca de 50 possuem projetos de campo sendo desenvolvidos pela Portas Abertas.

Atualmente, a pesquisa é realizada por meio de alguns contatos, mas a Portas Abertas Internacional está em vias de obter o apoio de um órgão externo que endossará a lista. A Classificação hoje é o resultado de um questionário específico, desenvolvido com perguntas padronizadas sobre:


• A situação legal dos cristãos no país
• A atitude do regime político em relação à comunidade cristã
• A liberdade da Igreja para organizar eventos
• O papel da Igreja na sociedade
• O tratamento de cristãos considerados individualmente
• Outros fatores limitadores da vida de igrejas e cristãos.

As respostas a essas questões oferecem um bom vislumbre sobre a falta de liberdade de opção religiosa e prática da fé. Há 49 questões desse tipo para serem respondidas. São perguntas de múltipla escolha e a cada resposta é atribuída uma avaliação em pontos.

Quanto mais pontos um país recebe, pior a situação. Dessa forma, a Portas Abertas resolveu o problema de comparar países entre si e montou uma lista com maior objetividade. Com uma rede internacional de informantes, a organização publica uma atualização da lista todos os anos.

Os dados são coletados por meio de alguns contatos:


• As igrejas locais nos países onde há perseguição, a fonte mais importante de informações
• As bases de projeto, que informam sobre os países onde trabalham
• Especialistas em várias áreas de conhecimento nesses países
• Viajantes, que são convidados a colaborar com suas impressões sobre a situação atual do país
• Funcionários da Portas Abertas Internacional, que levam o questionário em suas viagens e pedem a diversos contatos que o preencham.

O procedimento é executado desde 1993. Desde janeiro de 2003 a Classificaçãode países por perseguição é atualizada uma vez ao ano.
Faça o download do mapa abaixo e entregue para seus amigos, coloque no mural de sua igreja. Divulgue a causa daqueles que pagam um alto preço somente porque escolheram seguir a fé cristã.



Recursos para download:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Não Há Conhecimento de Deus na Terra - Paul Washer



Trecho da mensagem pregada por Paul Washer na Conferência Fiel para Pastores e Líderes 2012.

Saiba mais sobre a Conferência Fiel, acesse: 
http://www.editorafiel.com.br/pastores/

28ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes - Brasil
Tema: Alicerces da fé cristã - O que me torna um cristão?
Ano: 2012
Preletor: Paul Washer

Veja outras mensagens, acesse:
http://www.editorafiel.com.br/videoteca.php
http://www.blogfiel.com.br/category/videos
http://www.facebook.com/EditoraFiel


Editora Fiel: http://www.editorafiel.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/EditoraFiel
Twitter: http://twitter.com/#!/EditoraFiel
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Testemunho do cientista ex-ateu, Dr. Francis Collins, dado à CNN

Porque é que este cientista crê em Deus?
Eu sou um cientista e crente, e não vejo qualquer conflito entre aquelas visões do mundo.

Como director do Projecto do Genoma Humano, eu conduzi um consórcio de cientistas para ler as 3,1 biliões letras do genoma humano, o nosso próprio livro de instruções de ADN. Como crente, eu vejo o ADN, a informação molecular de todas as coisas vivas, como linguagem de Deus, e a elegância e complexidade dos nossos próprios corpos e o resto da natureza como reflexo do plano de Deus.

Eu não abracei sempre estas perspectivas. Quando me formei em Físico-Química nos anos 70, eu era ateu, não encontrando qualquer razão que postulasse a existência de quaisquer verdades fora da matemática, física e química. Mas depois fui para uma escola médica, e deparei-me com as questões da vida e da morte nos leitos dos meus pacientes. Desafiado por um desses pacientes, que me perguntou, “O que crê, doutor?”, comecei a procurar respostas.

Tive de admitir que a ciência que eu amava era impotente para responder a questões como, “Qual o significado da vida?” “Porque estou aqui?” “Porque é que a matemática funciona, de qualquer modo?” “Se o universo teve um começo, quem é que o criou?” “Porque é que as constantes físicas no universo estão tão rigorosamente sintonizadas para permitir a possibilidade de formas de vida complexas?” “Porque é que os humanos têm um sentido moral?” “O que é que acontece depois de morrermos?”

Sempre assumi que a fé estava baseada em argumentos puramente emocionais e irracionais, e fiquei atónito ao descobrir, inicialmente nos escritos do académico de Oxford, C. S. Lewis e subsequentemente em muitas outras fontes, que uma pessoa podia edificar uma defesa muito forte para a plausibilidade da existência de Deus em bases puramente racionais. A minha antiga asserção ateia de que “Eu sei que Deus não existe” emergia sem a mínima defesa. Como o escritor Britânico, G. K. Chesterton, ilustremente assinalou, “O Ateísmo é o mais ousado de todos os dogmas, pois é a afirmação de uma negação universal.”

Porém a razão apenas, não pode provar a existência de Deus. A fé é razão mais revelação, e a parte da revelação requer que uma pessoa pense com o espírito como igualmente com a mente. Tu tens de ouvir a música, não apenas ler as notas na pauta. Por fim, é requerido um salto de fé.

Para mim esse salto aconteceu nos meus 27 anos de idade, depois de uma busca de aprendizagem sobre o carácter de Deus me ter conduzido à Pessoa de Jesus Cristo. Eis uma Pessoa com assinalável forte evidência histórica da Sua vida, que fez declarações impressionantes sobre o amar o próximo, e cujos clamores sobre ser o Filho de Deus pareceram exigir uma decisão sobre se Ele estaria iludido ou certo. Depois de resistir por quase dois anos, descobri que era impossível continuar a viver num tal estado de incerteza, e tornei-me seguidor de Jesus.

Eu descobri que há uma harmonia maravilhosa nas verdades complementares da ciência e da fé. O Deus da Bíblia também é o Deus do genoma. Deus pode ser encontrado tanto na igreja como no laboratório. Ao investigar-se a criação majestosa e tremenda de Deus, a ciência pode de facto ser um meio de adoração.

Nota: Collins escreveu o livro “A Linguagem de Deus” (editado em Portugal pela Presença). O título do livro "A Linguagem de Deus", surgiu de uma declaração do presidente americano Bill Clinton ao anunciar a finalização da 1ª fase do Projecto Genoma em 2000: "Hoje estamos a aprender a linguagem com que Deus criou a vida." Também ficou célebre esta sua frase: “Eu acredito que o ateísmo é a mais irracional das escolhas.” (Revista Veja, Edição 1992 - 24 de Janeiro de 2007)".

Fonte: www.iqc.pt
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...